O que você fez esse ano melhorou a sua vida?

O final de ano é sempre um momento de muita reflexão. A maioria das pessoas faz uma contabilização sobre metas atingidas, sucessos conquistados e momentos superados. Mas a contabilização é muito simplista quando pensamos nela como um saldo de negativos e positivos, em que a soma dos resultados pode resumir  se o ano foi bom ou não.

 

Essa contabilização numérica não leva em conta a complexidade que nos torna pessoas, ela apenas nos mostra um saldo, como se a nossa vida se resumisse a soma de números. Dos fatos ocorridos no ano surgem vários sentimentos, alguns negativos trazendo angústia e sofrimento e outros positivos trazendo a sensação de dever cumprido.

 

 

Mas será que o ano que passou pode ser somente resumido a números?

 

Com certeza não! Ao olhar para trás é necessário pensar além, transcender, buscar a profundidade daquilo que nos tornou, em 2016 pessoas melhores. Será que aquilo que você fez, viveu e sentiu melhorou a sua vida e das pessoas que estão ao seu redor?

Antes de aprofundarmos as reflexões que nos instigam essa pergunta, quero deixar aqui o meu relato sobre os atendimentos que realizei essa semana e que enriquecem a nossa reflexão final.

 

Gratidão! Essa é a palavra que resume os últimos atendimentos do ano. É claro que cada cliente chega ao consultório de forma diferente, mas no final de ano a sugestão dos clientes é sempre a mesma: " Estou pensando sobre a minha vida nesse ano que passou". Para a minha surpresa tive feedbacks ótimos dos meus clientes mais comprometidos. As frases dirigidas para mim eram: "como mudei rápido", "quanto resultado eu tive", " se não tivesse buscado terapia, não sei onde eu estaria agora", "como está sendo bom ver o meu avanço", " as pessoas ao meu redor estão percebendo que eu mudei", " eu quero continuar a minha trajetória ano que vem".

 

Mérito meu? Da terapeuta em questão? Em partes sim. É claro que a técnica e o profissionalismo ajudam em muitos aspectos, mas não posso também deixar de perceber que os meus clientes que alcançaram os melhores resultados tem alguns itens em comum, que são muito relevantes para o processo de mudança.

 

Você também quer experimentar esses sentimentos no final do ano que vem? Quer melhorar sua vida e das pessoas que estão ao seu redor? Trago aqui 3 itens essenciais que na prática clínica fazem toda a diferença no resultado final.

 

Disposição para a mudança

 

Mudar é uma aventura que pode trazer vários benefícios a longo prazo. Estar com sua rotina alinhada aos seus propósitos de vida é fundamental para a sua realização e isso só é possível implementando mudanças que farão você chegar aos objetivos traçados por você e para você mesma.

Se uma situação está trazendo desconforto psicológico, faça a melhor decisão de sua vida: Procure um profissional que possa te auxiliar. Uma das melhores sensações que você pode ter no final de ano é se sentir bem com você mesmo e para que isso aconteça, muitas vezes, é necessário sair da zona de conforto e encarar mudanças no seus pensamentos, sentimentos e comportamentos.

 

Persistência

 

Toda a mudança despende de muita energia.  Vencer a inércia do primeiro passo é o primeiro desafio. Depois vem a prática, isso mesmo! Afinal você não está acostumado a agir de uma forma diferente e isso requer muito treino. Certamente, muitas vezes, você vai errar até encontrar uma forma que funcione com você.  Em um primeiro momento pode parecer que esse comportamento é artificial ou até forçado e realmente é! Por isso o esforço e a energia despendidos são tão grandes. Mas não se assuste, com o tempo você não vai nem mesmo perceber e o novo comportamento parecerá normal. Em casos de hábitos de rotina, alguns especialistas afirmam que é preciso um período 21 dias para o corpo se acostumar. Em casos de mudanças em relação ao comportamentos o tempo é bem mais longo e o esforço é muito maior, podendo levar meses ou até anos.

 

Desistir? Com certeza é muito mais fácil, mas a recompensa de persistir no objetivo pode ser muito gratificante quando chegar o tempo certo de colher os frutos daquilo que se plantou.

 

Responsabilidade

 

A responsabilidade é muito mais do que simplesmente chegar no horário ou cumprir com seus compromissos. A responsabilidade é essencial para aqueles que querem experimentar uma mudança concreta em sua história. Sabe aquele pensamento que muitas pessoas tem: " Fulano precisava fazer terapia! ", " Nossa! Não sei como ele ainda não foi buscar ajuda".... Pois é, esse pensamento não é adequado para quem realmente quer uma mudança. A responsabilidade implica em entender que a única pessoa responsável pela condição que você tem vivido é você mesmo. É você que precisa mudar, não é sua família, seu trabalho, suas condições, é simplesmente você.  Se situações indesejadas tem acontecido nos relacionamentos, a reflexão mais certa a se fazer é: " Qual é a minha responsabilidade no problema do qual eu me queixo?" Entender que a pessoa que precisa de mudança é você, é o primeiro passo para que algo novo aconteça.

 

Bom, você tem cultivado esses itens que mencionei? Melhorar, evoluir e crescer é o desejo da maioria das pessoas, a diferença é que algumas encaram o desafio de sair da zona de conforto e outras acabam procrastinando, tendo pouco ou nenhum resultado. Fica o convite para uma mudança genuína em 2017, não aquela baseada somente na empolgação do final do ano, mas aquela mudança consistente e persistente que pode acontecer se você realmente se esforçar e criar um ambiente propício para que ela se concretize.

 

Um feliz 2017 cheio de novas conquistas para você!

 

Daniela Knapp Vargas

Psicóloga Clínica e Coach de Mulheres

CRP 08/16950

Atendimento presencial em Curitiba PR

Agendamento de consulta: (41) 9 9944-9346

Site: www.realmentemulher.com.br

Facebook: www.facebook.com/realmentemulher

Instagram: Psicóloga Daniela Knapp

E-mail: psicologadanielaknapp@gmail.com

 

Please reload

© 2015 por Realmente Mulher

" Força e dignidade são os seus vestidos; Ela sorri diante do futuro"

Pv 31:25