© 2015 por Realmente Mulher

" Força e dignidade são os seus vestidos; Ela sorri diante do futuro"

Pv 31:25

Redes Sociais e Sexualidade: Como orientar meu filho adolescente?

08/01/2016

Sobre a sexualidade...

 

Antes de tudo, é preciso lembrar que a sexualidade não diz respeito somente ao ato sexual, mas está relacionada também a vida, sensações,  sentimentos  e prazer. Ela envolve várias esferas da vida e por isso é um assunto permeado de dúvidas, preconceitos, estereótipos e tabus.

 

É claro que se o assunto está relacionado a vários aspectos da vida, o facebook e outras redes sociais não iriam ficar de fora...

 

Porque a sexualidade está tão precoce?

 

Geralmente o que entendemos por precocidade é na realidade uma reprodução das manifestações adultas. As crianças e adolescentes repetem o que vem ao seu redor, seja na rua, na TV, nas redes sociais ou nas pessoas que o cercam. Vemos também um fenômeno de adultização das crianças que passam a ser expostas a determinados temas como violência e sexualidade muito cedo e são estimuladas a se vestirem e se comportarem como adultos.

 

Essa adultização precoce pode levar a inúmeras consequências, dentre elas: erotização precoce, aumento nos casos de pedofilia, de abuso sexual , gravidez cada vez mais precoce e manifestação de doenças sexualmente transmissíveis.

 

Como orientar?

 

Muito tem se falado sobre sexo, principalmente pelo fácil acesso a esse tipo de informação. O problema não é a falta de informação, mas sim a quantidade de informações desordenadas, sem critérios ou filtros. Sabe quem deve ser o filtro? Os pais.

 

Devido ao fato de ser  impossível isolar o adolescente do bombardeio de informações que estão sendo expostas diariamente, o diálogo é sempre a solução. Todo mundo já sabe disso, não é verdade? Mas a realidade é que as longas jornadas de trabalho e a ausência dos pais dificulta muito esse tipo de conversa. Sim! É preciso repensar a agenda e ter mais tempo de qualidade com seu filho a fim de promover esse tipo de diálogo. A dica é reservar um tempo para ficar com o adolescente, não precisa ser um tempo longo, mas que seja um tempo de muita qualidade, em que toda a sua atenção esteja voltada para ele e para suas necessidades.

 

Talvez o assunto sexo seja difícil para você, principalmente porque teve uma época em que o preconceito sobre o assunto era muito grande e não se falava sobre sexualidade tão abertamente. Muitas mães que estão lendo esse artigo, ou até você mesma, nunca teve esse tipo de diálogo com seus pais. A falta de um modelo de como se abrir e falar sobre sexo de uma forma transparente pode inibir muitos pais, que não sabem nem por onde começar.

 

A dica aqui, é promover o diálogo sobre sexualidade de uma forma honesta, direta e principalmente equilibrada, proporcionando que o adolescente se sinta a vontade para expor seus questionamentos. Nada de contar histórias sobre sementinhas, dar indiretas ou brincar sobre o assunto.

 

Existem livros, revistas e outros materiais que tratam desse assunto, que podem te ajudar. Os adolescentes muitas vezes tem dúvidas e curiosidades sobre o assunto, mas não tem abertura para falar sobre eles. Por isso, o desafio é desencadear um processo educativo em que o adolescente tenha liberdade de falar sobre o corpo, inquietações, medos e alegrias ligados a descoberta da sexualidade. Esse diálogo, além de promover a discussão sobre sexualidade, também pode alertar a criança/adolescente sobre como se proteger de abusos sexuais.

 

Outro fator muito importante é estabelecer limites, permitir a criança ver programas de televisão e filmes inapropriados para sua idade, pode expor ela a assuntos que  não está preparada para entender. Lembre-se que dar esse limite é sua responsabilidade!

 

Meu filho está fazendo postagens inadequadas nas redes sociais, o que devo fazer?

 

Primeiro Passo

Conversar

 

Os pais precisam conversar com o adolescente o porquê de acreditarem que essas postagens não são positivas. É importante que os pais exponham o que pensam a respeito do assunto e sua posição em relação as postagens.

 

Segundo Passo

Orientar sobre a exposição

 

É preciso explicar ao adolescente que a rede social também é um local público. Assim como não se deve andar na rua ou na escola com roupas íntimas, assim também não se deve postar esse tipo de foto nas redes sociais. Por ser um ambiente virtual, muitas vezes o adolescente sente uma falsa segurança. É preciso alerta-lo sobre os riscos de tanta exposição e ajuda-lo a tomar decisões inteligentes para manter sua reputação segura e evitar problemas maiores.

 

Terceiro Passo

Colocar regras e limites

 

É responsabilidade dos pais proteger os filhos de situações de risco e de exposição. Por isso, é importante que os pais acompanhem as postagens nas redes sociais, conversem sobre as fotos que não são adequadas, pedindo para que o adolescente retire as mais ousadas. Dar limites em relação ao acesso a redes sociais e internet também pode ser interessante nesse momento. 

 

Quarto Passo

Observar: Como está a autoestima do seu filho?

 

Talvez você nunca tenha pensado sobre isso. Mas o fato é que muitos adolescentes postam fotos em redes sociais para receberem elogios ou serem aceitos por certo grupo de amigos. Trabalhar a autoestima do seu filho, nesses casos, é essencial.

 

Pergunta para reflexão: Quanto tempo de qualidade você tem dedicado ao seu filho/a?

 

 

Meu nome é Daniela Knapp, sou psicóloga clínica e coach e acredito que todas nós merecemos ter um tempo especial para cuidarmos de nós mesmas, da nossa saúde emocional e do nosso bem-estar. Esse site foi criado com o intuito de termos um espaço para a troca de experiências, conhecimentos e para falarmos um pouco sobre nós mulheres! Fique à vontade para entrar em contato comigo. Você é sempre bem-vinda por aqui!

 

Assuntos:

Please reload