Porque você deveria perdoar

29/03/2016

Perdoar, talvez seja uma das escolhas mais inteligentes que uma pessoa pode fazer.  A maioria das vezes é uma decisão difícil e necessita de uma certa elaboração para ser praticada. Porém, por mais difícil que possa parecer é possível e traz uma série de benefícios incontáveis para aquele que toma essa decisão. Perdoar é não deixar que as feridas o afete de forma que você não consiga prosseguir.

 

Quando entendemos que não se deve andar pela vida levando uma bagagem de mágoas desnecessárias tudo fica mais fácil. Quem perdoa anda leve, resgata pedaços de si que estavam ligados a outra pessoa e se desprende do passado, conseguindo retomar seu olhar para o futuro.

 

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre isso, mas vale muito a reflexão: quem não perdoa, repete! Mas como assim? As pessoas que por algum motivo foram feridas, acabam no futuro ferindo outras pessoas e pasmem, muitas vezes, da mesma maneira que foram feridas. A amargura, o ressentimento e a dor tomam proporções tão sérias, que acabam prejudicando pessoas próximas sem perceber.

 

Para refletir sobre a seriedade de não perdoar, segue algumas consequências da falta de perdão:

 

Frieza de Emoções

 

As pessoas que não perdoam acabam criando muros ao redor de si mesmas. Não se permitem sentir, pois foram machucadas quando estavam vulneráveis. Assim, criam barreiras, não demonstrando emoções e sendo frias com outras pessoas. Ao perdoar, a pessoa ofendida decide caminhar no sentido de voltar a amar a si mesma e aos outros que estão ao seu redor.

 

Generalização

 

As pessoas ressentidas, criam generalizações do tipo "Homem é tudo igual", "Mulher não presta", "Filho só dá trabalho", entre tantas outras. Dessa forma, se protegem de futuras agressões e acham uma justificativa para o seu sofrimento.  Ao perdoar,  a pessoa percebe que não existe justificativa para continuar sofrendo com a situação e decide caminhar em frente, sem estar presa ao passado e a generalizações.

 

Falta de Interesse por Pessoas

 

Pessoas machucadas se isolam e não querem se envolver com outras pessoas. Preferem viver sozinhas a ter que trabalhar com suas emoções. De outro lado, a pessoa que perdoa sente-se capaz de se relacionar com as pessoas ao seu redor, pois está emocionalmente saudável e forte para isso.  Quem perdoa não tem medo de se machucar novamente, pois a ferida anterior já foi cicatrizada.

 

Falta de Transparência

 

Pessoas que não perdoam, apresentam dificuldade em se mostrar e se entregar nos relacionamentos com medo de serem machucadas novamente. Assim, acabam maquiando emoções e não mostram vulnerabilidade em nenhum momento.  Escondem-se atrás de uma aparência falsa, agarrando-se as afirmações "aquela situação não mexeu comigo" ou "aquela pessoa não é tão importante assim".  Em contrapartida, a pessoa que perdoa, flui livremente em suas emoções, apresentando coerência entre o que fala e o que sente.

 

Hipersensibilidade

 

Pessoas que não perdoam apresentam hipersensibilidade diante de outras pessoas e situações. Qualquer atitude da outra pessoa é interpretada como um sinal de que a pessoa quer machucar ou se comportou daquela maneira para agredir.  Pessoas que perdoam tem mais facilidade em relevar uma série de acontecimentos do dia-a-dia.

 

Perfeccionismo

 

Quem tem dificuldade em perdoar, geralmente se torna bastante perfeccionista. É como se essa pessoa cobrasse tanto a perfeição do outro, não o permitindo errar, que ela mesma não aceita os seus próprios erros. Perdoar é aceitar que somos imperfeitos e suscetíveis a erros, da mesma maneira como o ofensor também é.

 

Murmuração

 

Pessoas machucadas geralmente enxergam a vida por um prisma de negatividade e tristeza. Isso faz com que reclamem, murmurem e critiquem tudo e todos ao seu redor. Ao perdoar, a pessoa se sente mais leve e feliz, conseguindo se mover para seus objetivos e para o seu futuro, tendo assim, uma visão mais positiva da vida.

 

Perdoar é assumir a responsabilidade pela própria felicidade, ao invés de deixar atitudes de outras pessoas determinarem o que se sente, o que se pensa e quem se é.

 

Você quer conversar comigo sobre o assunto abordado? Para mim será um prazer... Clique aqui para entrar em contato.

 

Você quer ler mais artigos sobre saúde emocional? Clique aqui.

 

Meu nome é Daniela Knapp, sou psicóloga clínica e coach e acredito que todas nós merecemos ter um tempo especial para cuidarmos de nós mesmas, da nossa saúde emocional e do nosso bem-estar. Esse site foi criado com o intuito de termos um espaço para a troca de experiências, conhecimentos e para falarmos um pouco sobre nós mulheres! Fique à vontade para entrar em contato comigo. Você é sempre bem-vinda por aqui!

 

 

Please reload

© 2015 por Realmente Mulher

" Força e dignidade são os seus vestidos; Ela sorri diante do futuro"

Pv 31:25